Voltar Home Avançar

 

A2)  FOSSAS NASAIS

            A cavidade nasal é separada pelo septo nasal(1) em duas fossas nasais direita e esquerda que se iniciam nas narinas(2) e terminam nas coanas(3), que comunicam as fossas nasais com a rinofaringe.

            As fossas nasais são cavidades de aproximadamente 7,5 cm de comprimento e 6 cm de altura no adulto, de formato aproximadamente trapezoidal, sendo revestidas na sua grande maioria por uma mucosa nasal de caráter respiratório (epitélio pseudo-estratificado cilíndrico ciliado com células caliciformes). Os cílios se encontram mergulhados numa fina camada de muco e a camada basal é ricamente vascularizada apresentando lagos cavernosos (tecido erétil) nos cornetos inferior e médio e algumas regiões do septo nasal.

            Na porção superior apresenta uma mucosa diferenciada, a mucosa olfativa(4).

            A porção anterior da fossa nasal é chamada de vestíbulo nasal(5) e é revestido por pele apresentando pêlos (vibrissas). Inicia-se na narina e termina na altura da borda livre da cartilagem lateral superior que forma um ângulo estreito com o septo nasal (válvula nasal).

            As fossas nasais são formadas por quatro paredes :

      1) inferior ou soalho nasal que se relaciona com a cavidade bucal.

      2) superior ou abóbada que se relaciona com a fossa cerebral anterior.

      3) medial ou septal formada pelos ossos lâmina perpendicular do etmóide(6), vômer(7), crista palatina(8), crista maxilar(9) e espinha nasal(10) e pela cartilagem quadrangular do septo(11).

           4) lateral que se relaciona com os seios etmoidal e maxilar. Apresenta três saliências ósteo-mucosas que ampliam a área de contacto da mucosa com o ar, chamadas de cornetos inferior(12), médio(13) e superior(14) que delimitam espaços chamados respectivamente de meatos inferior, médio e superior. No meato inferior desemboca o óstio do ducto naso-lacrimal. No meato médio existe uma série de saliências e reentrâncias chamada de complexo óstio-meatal(15) onde desembocam os ostios dos seios frontal, maxilar e porção anterior do etmoidal. No meato superior desembocam os óstios da porção posterior do etmoidal e do esfenoidal.

 


    

Fossas nasais – corte coronal                                               Septo nasal – parede medial da FN

 

 

    

                  Parede lateral da fossa nasal                                     Visão endoscópica da FN direita


Figura 2 – Fossas nasais

Voltar Home Avançar